sábado, 4 de outubro de 2014

O derradeiro adeus ao Verão numa tarte de nectarinas

Olho pela janela e vejo uma neblina fininha que se entrepõe entre os sonhos que alimento deste lado e o mar distante que às vezes me chama, a tarja de mar azul ou prateado de que tanto falo por aqui. A luz diz-me que algo muda lentamente. Mesmo estando calor, há uma luz diferente, mais difusa e menos intensa, um spray que se esbate em gotículas ínfimas quando o fim do dia se aproxima. É Outono e não há como fugir dele. Vem aí o tempo de recolhimento, de dias menos longos, dias de nos encerrarmos em sonhos que florescerão nos dias longos e quentes de Estio, um abraço longo de aromas quentes e reconfortantes. Vêm aí as castanhas, os marmelos, as pêras e maças substituem os pêssegos, as ameixas. É tempo de doce de abóbora, as sopas regressam e a temperatura chama pelos guisados e pratos de cozedura lenta. O tempo muda e com ele talvez nós também.

Tarte de nectarinas

Ingredientes
1 base rectangular de massa folhada
2 colheres de sopa de miolo de amêndoa picado
2 colheres de sopa de açúcar
Nectarinas a gosto
Arandos secos
Mel a gosto

Preparação
Pré-aquecer o forno a 200º. Lavar as nectarinas e cortar em fatias finas com a casca. Reservar.
Abrir a massa folhada e recortar uma tira de dois centímetros em toda a volta. Pincelar os bordos do rectângulo da massa com água e colocar a tira que se recortou por cima, ajustando para fazer uma moldura. Deitar por cima a amêndoa e o açúcar misturados e, por fim, colocar os pêssegos e os arandos. Pincelar com mel. Levar ao forno até ficar dourado e a fruta cozinhada.

Esta tarte é de fácil confecção e pouco calórica, boa para aqueles dias em que nos apetece uma sobremesa sem cometer grandes pecados. Aproveitem as últimas nectarinas. Em breve estaremos confinados à monotonia de maçãs e pêras. 




Esta receita é um misto de Hairy Dieters com Donna Hay. Sempre achei que se nos misturássemos éramos mais interessantes. O resultado está à vista.

8 comentários:

Mariana Teixeira disse...

Como ficou linda a tua tarte Leonor, uma deliciosa forma de entrar no Outono e deixar o Verão, que este ano foi tão malandreco connosco,

beijinho e boa semana!

Leonor disse...

Muito obrigada, Mariana :) Tens toda a razão, o Verão pregou-nos uma grande partida.
Beijinhos

Joana disse...

Está tão bonita a tua tarte Leonor :)
Gosto tanto da combinação de frutos que usaste. e da amêndoa :)
O Verão foi, mas despediste-te dele em beleza!
Adorei.
Um grande beijinho

Leonor disse...

Muito obrigada, Joana :)
A amêndoa ficou quase imperceptível, para a próxima ponho mais.
Agora vem aí a época do marmelos, fiz um bolo invertido e também ficou bom.
Beijinhos

Isabel Patrício disse...

Leonor,
a tua tarte ficou linda e apelativa a quem a vê :) sim, porque aqui não se pode roubar um bocadinho :)
Os dias estão mais frios e sabe bem estes cheirinhos e cores de outono.
Adorei a sugestão gulosa e deliciosa
Bjns
Isabel

Leonor disse...

É uma pena que não se possa roubar um bocadinho, querida Isabel, gostava tanto de partilhar o que vou fazendo contigo e com quem me visita mas ainda não chegámos a esse ponto da tecnologia :)
Obrigada, esta sugestão é pouco pecaminosa, por isso não me pesa tanto na consciência.
Beijinhos

Brisa Maritima disse...

Esta tarte está magnifica, Leonor, tem umas tonalidades mesmo belas e a fazerem lembrar os dias longos e solarengos de um Verão que, este ano, não foi generoso connosco !
Resta-me olhar a tua sugestiva tarte, com uma fruta que adoro, sumarenta e docinha e desejá-la cá de longe ! :)

Um beijinho grande *

Leonor disse...

Adoro pêssegos também, são nectarinas mas a família é a mesma. Tens razão, o Verão foi péssimo, em contrapartida tivemos este Verão inesperado mas já sem pêssegos. Resta-nos esperar até para o ano.
Beijinhos, querida Isabel.