domingo, 25 de maio de 2014

Cheesecake Floresta Negra para uma ocasião especial

Cá em casa deixámos de fazer bolos de aniversário ou de os comprar na pastelaria. Eu explico. Depois do boom dos anos 80 de se ir comprar um bolo à pastelaria, lembro-me que até lá eram feitos em casa de forma singela e sem grandes alaridos, e desta tendência se ter estendido até ao final dos anos 90 cá em casa, o milénio ditou por estas bandas uma outra fase. É que depois da euforia da novidade, os bolos de aniversário passaram a banalizar-se, a não constituir grande novidade e, pior, arrastavam-se nos dias subsequentes aos aniversários. Tinham servido a função e depois disso ninguém nunca teve grande vontade de regressar a eles. Contra o desperdício lá se iam comiscando mas se fosse um outro bolo seria certamente mais apreciado. Não me lembro exactamente quando foi a primeira vez mas sei que decidi um dia que o meu bolo de aniversário seria um dos meus preferidos e que a minha mãe faz como ninguém: bolo de banana. É um bolo denso e intenso e, depois desse aniversário, os bolos de aniversário passariam a ser o que o aniversariante quisesse e o que cada aniversariante quer pode diferir muito, assim sendo, cá em casa já houve os seguintes 'bolos de aniversário': molotof mais do que uma vez, pavlova de frutos vermelhos, Floresta Negra, bolo de chocolate e frutos vermelhos, bolo de banana, bolo de bolacha.
A minha mãe abre a época de aniversários cá em casa e desta vez para agradar à aniversariante houve um inédito para todos, inédito porque eu nunca o tinha feito e inédito porque nunca tinha servido de bolo de aniversário. Apresento-vos cheesecake Floresta Negra. Ah e mil beijos de Parabéns à minha mais-que-tudo mãe. Merece tudo. Estas palavras são poucas.

Cheesecake Floresta Negra

Ingredientes
Para a base
125 g chocolate de culinária 
3 colheres de sopa de leite
150 g de manteiga à temperatura ambiente
150 g de açúcar
3 ovos
200 g farinha
1 colher de sopa de cacau em pó
1 colher de chá de fermento

Para o creme de queijo
2 embalagens de queijo creme (usei Philadelphia)
2 embalagens de natas ácidas (usei do Aldi) 
3/4 de chávena de açúcar
5 folhas de gelatina

1 frasco de ginjas descaroçadas (usei do Aldi)
Ginjinha a gosto
açúcar gelificante (pus a olho, talvez umas três colheres de sopa)


Pré-aquecer o forno a 180º. Forrar uma forma de fundo amovível com papel vegetal.
Derreter o chocolate com o leite em banho-maria. Deixar arrefecer um pouco.  Bater a manteiga com o açúcar até ficar uma creme fofo e esbranquiçado. Adicionar os ovos um a um e, por fim, envolver o chocolate derretido. 
Juntar a farinha com o fermento e cacau e envolver de cima para baixo com uma espátula sem bater. Levar ao forno cerca de 25 minutos. Retirar do forno e deixar arrefecer. 
Depois de frio, preparar o creme de queijo. Bater o queijo com o açúcar, adicionar as folhas de gelatina derretidas e envolver as natas. 
Retirar o papel vegetal do bolo e colocá-lo na mesma forma. Regar a base com ginjinha e colocar por cima ginjas a gosto. Deitar por cima o queijo creme e levar ao frigorífico até solidificar. Para a cobertura, levar ao lume ginjinha a gosto com a calda das ginjas e o açúcar. Ferver uns minutos. Deixar arrefecer e deitar por cima do cheesecake e deixar solidificar no frigorífico. 
Retirar do frigorífico e decorar a gosto. Usei cerejas frescas e raspas de chocolate negro. 


E assim foi mais um 'bolo de aniversário'. Ninguém se queixou por ter de comer bolo de aniversário e hoje ainda estava bom.


Nota: a base de bolo de chocolate é desta receita  da Rachel Allen. O bolo é delicioso e óptimo mesmo sozinho mas nesse caso é melhor dobrar a receita.

11 comentários:

Ilídia disse...

Antes de mais, parabéns à mãe aniversariante :)
Em casa dos meus pais, o hábito também foi sempre o de o aniversariante escolher a ementa (bolo incluído). E eu continuo a não comprar bolos nas pastelarias. Feios ou bonitos, sou sempre eu que os faço.
Adorei o cheesecake. Floresta Negra, só conhecia bolo. Parabéns para a filha também :)

Beijinho,

Ilídia

Leonor disse...

Obrigada, Ílidia :)
Sim, cá em casa a ementa também é decidida pelo aniversariante. Prefiro este tipo de bolos, pessoais e ao gosto de cada um.
Já tinha feito bolo mas como a minha mãe adora cheesecake e cerejas e estava a ficar melhor tempo, decidi fazer assim. Ela gostou muito.
Beijinho

Marisa Valadas disse...

Tem mesmo um aspecto guloso

Isabel Patrício disse...

Leonor,
Antes de mais parabéns à tua mami e a voces e que a felicidade reine sempre.
Amiga, concordo em absoluto contigo.
Na minha família é costume fazer-se o bolo de aniversário que o aniversariante mais gosta ou pede, e já chegou a ser um big gelado delicioso (que faço e ainda nem publiquei)para o meu sobrinho que não passa sem ele :)
Por isso digo-te que a tua mami teve um bolinho bem guloso e ao meu gosto :) ficou lindo e só podia estar magnífico, a cerejas dão-lhe uma frescura colorida bem apelativa.
Bjns
Isabel

Gori disse...

Os meus parabéns à mãe e à cozinheira que fez esse bolo fantástico :)
Cá em casa desde há alguns bons anos e por minha iniciativa, os bolos de aniversário também são caseiros, por norma feitos por mim e tendo em conta as preferências do aniversariante, mesmo quando a festa é para umas 40 pessoas...é uma aventura, mas sabe bem melhor do que qualquer um de compra!
Tenho a dizer-te que fiquei a babar com este cheesecake, e para mim seria um bolo de aniversário perfeito para o meu dia de anos, mas como ainda falta muito, acho que consigo arranjar outro pretexto :))

sandra neiva disse...

Parabéns à aniversariante.
Oh aqui em casa também não comprámos bolinhos de aniversário e nem sempre são bolos, até já tartes serviram para cantar os parabéns, sem dúvida que o encanto é outro.
Ficou mesmo guloso e fresco sabe tão bem, lindo e guloso.

beijos

Célio Cruz | Sweet Gula disse...

Olá Leonor!
Que lindo que ficou o teu cheesecake e deve ser delicioso. Engraçado porque eu também elegi o floresta negra para o meu aniversário, mas na forma de bolo. Esta tua versão de cheesecake também ficou bastante original e a tua mãe deve ter adorado.
Fiquei curioso com esse bolo de banana da tua mãe. Eu desde que descobri a banana nos bolos, fiquei fã. ;)
Beijinho.

Brisa Maritima disse...

Querida,

Para as Mães: o Melhor, Tudo de Bom, Felicidade indelével !
Por isso, além dos parabéns atrasados que desejo à tua "mais que tudo", desejo-lhe também muitos mais na vossa companhia, com muita saúde e muita felicidade ! :)

Para mim, os bolos de aniversário (tal como os descreveste) sempre foram um grande frete. E não preciso de mais dizer, tu já o disseste ! :)
Por isso mesmo, terem alterado essa forma padronizada de soprar as velas, foi decerto a melhor atitude, porque eu própria já o fiz também há muito !

E se eu adoro bolo de banana, como adoro tudo o que tem banana, mais ainda adorei este teu Cheesecake, uma das minhas sobremesas de eleição !
Positivamente decadente, este Floresta Negra é uma autêntica e inegável provocação para quem o olha a não o pode provar !
Maldade pura, Leonor, mas já sabemos que nestas questões és uma Menina Má ! eheheheh

Está divinal amiga, importa que a Mãe tenha adorado, bem como todos por aí, porque nós aqui simplesmente ficamos a contemplá-lo enquanto nos cresce água na boca ! :)

Um beijinho muito grande, aproveita bem estes diazinhos !

Leonor disse...

Meus queridos amigos, muito obrigada pela vossa dedicação. Este último mês e pouco foi mau para o blogue mas cozinhei alguma coisa :)
Muitos beijinhos

Leonor disse...

Isabel e Célio, o bolo de banana da minha mãe é um pecado daqueles. Forma forrada com caramelo e banana e um bolo delicioso lá dentro :) Um dia que eu o experimente deixo-o aqui, pois nunca o fiz. Shame on me ;)

Leonor disse...

E ainda, em nome da minha mãe muito obrigada pelos parabéns :)
Beijos a todos.