segunda-feira, 12 de maio de 2014

Beef madras e o provincianismo português

Dizia Fernando Pessoa que o provincianismo português consistia ‘no entusiasmo e admiração pelos grandes meios e pelas grandes cidades; Um parisiense não admira Paris; gosta de Paris. Como há-de admirar aquilo que é parte dele?’ Deve ser um desses ataques de intenso provincianismo que me assola quando chego a cidades grandes de que gosto. Londres está naturalmente no top das urbes que continuo a admirar. Não interessa quantas vezes lá fui, continua a ter um encanto que agora se vai espalhando a outras partes da cidade menos icónicas, conhecidas que estão as outras. Gosto do bulício, da diferença, da diversidade. Gosto da sensação de que são sempre muitas cidades dentro da mesma cidade. Esta diversidade estende-se obviamente às opções gastronómicas, um dia no restaurante italiano, outra no pub, outra no pub irlandês, uma no indiano e um almoço em Camden a comiscar tudo o que a comida de rua tem para oferecer, mesmo sabendo que não há estômago que resista a tanto. A primeira vez que provei Madras foi num desses restaurantes. Estava frio, algum dia faz calor em Londres? Faz mas não dessa vez. O restaurante era perto do hotel, nada melhor depois de um dia de bater perna cidade afora, e a comida bem quente e aromática, tudo o que precisávamos para compensar o cansaço e o frio. Cruzei-me outra vez com este prato quando inadvertidamente abri o livro dos Hairy Bikers nesta mesma página à procura de uma solução para a carne que tinha no congelador. E como não há duas sem três, quem sabe um dia na Índia, mesmo não sendo um dos destinos que tenho em mente. Até lá fico-me pelo meu Madras ou então terei de voltar a Londres. Qualquer razão serve, mesmo que em Lisboa e até na Ericeira encontre um restaurante indiano. Deve ser o tal de provincianismo.

Beef Madras

Ingredientes
(serve 4)
700g de carne de vaca para guisar cortada em pedaços
1 cebola pequena
2 dentes de alho
3 colheres de sopa de pasta de caril (usei Patak’s)
1 colher de sopa de caril em pó
2 colheres de chá de cominhos
1 colher de chá de pimenta preta
2 bagas grandes de piri-piri
 1 lata pequena de tomate pelado
1 chávena pequena de caldo de carne
Flor de sal
Azeite

Preparação
Pré-aquecer o forno a 150º
Numa frigideira deitar o fio de azeite e saltear a carne em lume forte. Retirar e reservar. Na mesma frigideira deitar a cebola picada bem fininha com os dentes de alho e as bagas de piri.
Deixar murchar e adicionar a pasta de caril, o caril em pó, os cominhos e a pimenta preta. Juntar de seguida os tomates pelados cortados em pedaços muito pequenos. Deixar ferver e juntar a carne. Envolver e ferver uns dois minutos. Juntar o caldo de carne, deixar ferver, rectificar os temperos e deitar num recipiente para ir ao forno. Levar ao forno pré-aquecido cerca de duas horas.

Servir com arroz basmati com canela e cardamomo.
Este prato requer apenas paciência porque leva muito tempo no forno mas vale a pena. Ficou quente e intenso e dizem os Hairy Bikers que tem apenas 346 calorias por porção. Só coisas boas. A repetir sem qualquer dúvida.
A fotografia foi a possível na calada da noite. Melhores dias virão, ou melhor máquina.


9 comentários:

Entre Tralhas e Panelas disse...

Hummm que delicia :)

Leonor disse...

;)

Filipe disse...

Copiei e cozinhei só com uma pequena alteração... juntei coentros picados. Eu gostei! :)

Leonor disse...

Os coentros ficam muito bem. Adoro coentros e aqui são mesmo um óptimo contraste com a intensidade do prato :)

Susana Machado disse...

Deve ficar mesmo boa!
Beijinhos,
http://sudelicia.blogspot.pt/

Comida de conforto disse...

Que delicia deve ficar, Leonor! Eu adoro sabores indianos, tenho a certeza que ia adorar...
Beijinhos

Leonor disse...

Superou as minhas expectativas, Susana :)
Beijinhos

Leonor disse...

Se gostas de sabores indianos, vais gostar de certeza :)
Beijinhos e obrigada pela visita.

Brisa Maritima disse...

Querida,

Quem te lê a falar de Londres fica com uma intensa "comichão"... ainda por cima eu ando para voar para lá há já algum tempo, pois é decididamente uma cidade que está nos meus planos conhecer. :)

Adoro ler-te, bem o sabes, a tua escrita tem o poder de me transportar aos locais que descreves com paixão, quem me dera assim saber escrever ! :)

O teu "beef" é um apelo aos sentidos que "gritam" para o provar e... bem que eu o provava !
Uma receita deveras deliciosa, o resultado final só podia ser excelente !

Beijoquinhas minha linda