domingo, 23 de fevereiro de 2014

Tarte tatin de banana com pimenta rosa


Andava há dois dias com desejos. Desejos de um doce. Gosto de doces, de bolos, de preferência simples sem grandes cremes e corantes, posso satisfazer-me com um queque ou uma fatia de bolo de chocolate ou canela ou laranja com sementes de papoila. E de tartes. Quem por aqui passa sabe que a genética me castiga e nem sempre me posso dar aos prazer simples de uma chávena de chá com uma fatia de bolo. Na verdade, também não sou rapariga de me encharcar em doces numa base diária, nem sei há quantos anos não como um bolo de pastelaria. Sexta-feira foi dia de arrumar a semana atrás das costas e abalançar-me mais uma vez em experiências novas. Correu bem mas faltava-me uma sobremesa. Apetecia-me uma sobremesa. Tal como no dia do soufflé de caramelo faltaram-me ideias de execução rápida mas, para variar, o peso de estar a comer o que não devia terá falado mais alto. Ontem os apetites continuaram. Não me abalancei na cozinha, mas continuei com a sensação de incompletude. Hoje em dia de preguiça e sol resolvi pôr fim a esta insatisfação. Afinal era Domingo, dia de descanso, ponte entre o fim-de-semana e o início da rotina que começará amanhã e dei-me a esse direito. As calorias que não gastei na dourada grelhada com legumes do almoço, e que bom que estavam, apliquei-as numa fatia desta deliciosa tarte tatin. Aquilo redondo que vêem no prato é isso mesmo: uma bola de gelado de baunilha que casa na perfeição com este pecado. Andava a namorá-lo desde que o livro me foi oferecido pelo Natal e sou adepta de não procrastinar o prazer. Que bela indulgência.

Tarte tatin de banana com pimenta rosa

Ingredientes
1 base de massa folhada redonda refrigerada
8 bananas não muito maduras
150 g de açúcar
50 de manteiga
2 limas (sumo de uma e raspa de duas)
Pimenta rosa (1/2 colher de chá)


Preparação
Pré-aquecer o forno a 180º. Retirar a massa folhada do frigorífico.
Descascar e cortar a bananas em rodelas grossas com cerca de dois dedos de altura. Misturar a raspa de duas limas e regar com o sumo de uma.

Numa frigideira larga anti-aderente, usei a de sempre com 28 cm de diâmetro e duas pegas, deitar o açúcar e a manteiga. Sem mexer, deixar que se derretam, fazendo movimentos circulares com a frigideira. Num almofariz ou com um moedor de pimentas reduzir a pimenta rosa e adicioná-la ao açúcar e manteiga. Colocar as bananas em rodelas por cima e aconchegar bem, adicionando mais rodelas à medida que vão diminuindo. Deixar caramelizar. Quando começar a caramelizar, pôr por cima a massa folhada, aconchegando as extremidades, quase embrulhando a fruta. Perfurar a massa, fazendo dois ou três furos para que não enfole. Levar ao forno cerca de 30 minutos.

A técnica desta tarte não difere da tarte tatin tradicional. O que dita a diferença é a escolha dos ingredientes. 

16 comentários:

Loca disse...

Até apetece, que bom aspecto.
;)

basta cheio disse...

Também é frequente (demasiado) ter esses desejos :)
Adorei esta versão de tatin, a única que fiz era de marmelo mas pecava pelo excesso de doce.
Esta sugestão agradou-me imenso.

Bjinhos
Susana

Leonor disse...

Obrigada, Loca :)
Entretanto hoje também experimentei a romanesca. É tão bonita que até dá pena cortá-la. Posto o que fiz um destes dias.
Bêjo

Leonor disse...

Olá Susana :)
Esta ficou no ponto óptimo de açúcar para mim. Já experimentei com pêssego, maça e alperce mas marmelo parece-me muito bem.
Beijinhos

Célio Cruz | Sweet Gula disse...

Olá Leonor!
Se te disser que nunca fiz uma tatin, acreditas? Pois é verdade! Adoro tartes e também tenho esses desejos várias vezes... por dia, lol, mas nunca fiz uma tarte dessas. Acho-as lindas, a tua ficou magnífica, e tenho mesmo de me aventurar. ;)
Beijinho.

Leonor disse...

Só acredito porque dizes, Célio, com as mãos que tens é 'canja' para ti :)
Esta pregou-me um susto, achei que estava esturricada mas ficou boa. Talvez seja da banana. E outra coisa que não me aconteceu com as outras frutas que fiz, esta absorveu mais o caramelo.
Beijinho

Mariana Teixeira disse...

Agora quem ficou com desejos fui eu hummm... Linda a tua tarte Leonor

beijinhos e boa semana!

Sofia disse...

Que tarte mais gulosa! E com essa bola de gelado só pode ficar uma verdadeira delícia!
Quero... :)

Beijinhos

Leonor disse...

Obrigada, Mariana, ainda hoje comi uma fatia ao lanche com um chá bem quente :)
Beijinhos

Leonor disse...

Olá Sofia,
A bola de gelado foi lembrança de última hora mas ficou mesmo bem :)
Beijinhos

Eva Gonçalves disse...

As tartes tatin ficam com aquele caramelo pegajoso delicioso! Adoro.
http://aaventuraculinaria.blogspot.pt/

Leonor disse...

Também gosto muito e com banana fica mesmo bem para o Inverno :)
Obrigada pela visita, Eva.
Beijinhos

Blog do Chocolate disse...

Leonor querida,

Ficas a saber que adoro tartes invertidas... :)
Ficas a saber que adoro banana nas sobremesas... :)
E ficas a saber que já fiz uma tarte invertida de banana com chocolate... :)
Por ultimo ficas a saber que és Má, muito Má, porque a visão dessa tua tarte linda, linda, linda fez-me desejos e agora quero ver como vai ser ! lol

Beijocas linda Leonor ! *

Leonor disse...

Beijocas, linda :) Ainda bem que gostas de tudo, fico muito feliz. Só tenho pena de não poder dar-te uma fatia da minha tarte, apenas virtualmente, mas estás sempre convidada. Banana e chocolate é a combinação perfeita.
Obrigada pela visita

Tertúlia da Susy disse...

A cozinha é isso mesmo inventar algo novo e diferente.
Bjs, Susana

Leonor disse...

Concordo, Susana :)
Beijinho