terça-feira, 11 de setembro de 2012

Bolo de ameixas com laivos de traição


Eram lindas de consistência bem firme e levavam tempo até à maturação óptima. Olhei-as várias vezes mas em momento algum lhes tinha vaticinado outro destino que não fosse ferrar-lhes o dente e ir saboreá-las com os pés na relva a ouvir o som do campo: chilreios vários e ranger de pinheiros e canas aqui mesmo ao lado. Este destino contudo havia de não ser cumprido. Era tão cedo naquele domingo que achei que o podia ainda ocupar com uma sobremesa para o almoço. Sem tempo para algo mais fresco que pudesse solidificar no frigorífico, optei pela receita que me tinha chamado os sentidos. Verifiquei tudo: ovos, açúcar, margarina, farinha, mas faltavam as ditas. Telefono Olha traz-me ameixas do supermercado, daquelas que gosto. ‘As que gosto’ são umas escuras por fora de polpa meio esverdeada, abrem-se ao meio, extrai-se facilmente o caroço e são de longe as minhas preferidas. Cruzei-me com elas pela primeira vez ainda em adolescente na minha viagem matricial a território teutónico e perdi-me de amores. Demorou algumas décadas até que começassem a aparecer por cá, mas foi com grande felicidade que as recebi.
Lancei-me à massa do bolo. E esperei. De ameixas nem rasto ou cheiro. Foi aí que as olhei, as ditas, amarelas e rotundas de sorriso saudável. Não há nada pior do que uma mulher enrascada, como tal, a substituição foi imediata e em vez das ameixas escuras, o bolo havia de ser coroado com metades sorridentes, piscando-me o olho como sois. Quando o bolo saiu do forno estava apetitoso, qual Pigmalião fiquei intimamente orgulhosa com mais este meu feito, até ter metido o dente nas ameixas e ter sentido o sabor ácido, tão ácido, com um teor mínimo de açúcar, mínimo além do aceitável. Traidoras!

Bolo de ameixas

Ingredientes
3 ovos
75 g de margarina
4 colheres de sopa de óleo alimentar (usei de girassol)
200g de açúcar amarelo
250 g de farinha
Raspa de limão (1 pequeno ou meio se for muito grande)
½ colher de sobremesa de bicarbonato de sódio.
Ameixas

Preparação
Pré-aquecer o forno a 180º. Barrar uma forma redonda e polvilhar com farinha.
Bater a margarina à temperatura ambiente até ficar cremosa mas não demasiado. Juntar o açúcar, bater três minutos. Juntar os ovos um a um e bater entre as adições. Adicionar a raspa de limão e o óleo e por fim a farinha sem bater muito. Deitar na forma e por cima dispor as ameixas cortadas ao meio com o interior para cima. Levar ao forno cerca de 45 minutos. Deixar arrefecer um pouco e desenformar. Virar outra vez o bolo para que fique com a fruta para cima.


Gostei imenso da massa, um misto entre bolo e massa areada de tarte. O bolo permite variações. No Inverno com raspa de laranja e uma pitada de canela e maçãs em vez das ameixas vai ser uma das experiências cá em casa. Para os mais ousados, uma bola de gelado de baunilha não deve ficar nada bem.

Esta receita foi uma adaptação do Dimply Plum Cake da Dorie Greenspan no seu  Baking.

10 comentários:

Ginja disse...

As ameixas este ano não abundaram pelas ameixoeiras do quintal... forma todas saboreadas ao natural. No ano passado fiz um bolinho assim e compota, toneladas de compota, maravilhosa. Este ano, já estou com saudades...
E por isso adoro este bolo, para mim, com uma bola de gelado :)

Lenita disse...

Ficou lindo este bolo, bem convidativo e com cara de verão.
Bjs

Leonor disse...

Gostei muito da massa deste bolo, já convida a Outono. Não fica fofa e fica muito saborosa.
Beijinhos, Ginja :)

Leonor disse...

Obrigada, Lenita. As safadas das ameixas é que podiam ter ajudado.
Beijinhos

Blog do Chocolate disse...

Leonor,

Tive que me rir com o adjectivo comq ue rotulou as pobres e marginalizadas ameixas amarelinhas !! :-)

Olhe que, sem qualquer sombra de dúvida, estas ameixas amarelas coroaram o seu bolo de forma esplêndida...
O bolo ficou lindo, consigo imaginar-lhe o sabor e o contraste do ácido com o doce do açúcar do bolo.

De aspecto ficou lindo, irrepreensivel !

Beijinhos

Leonor disse...

O bolo ficou bonitinho, é uma grande verdade, mas não consigo perdoar àquelas malvadas :)
Beijinhos

Ilídia disse...

O tal bolo não invertido :) Tem um belíssimo ar :) Depois do meu parco jantar, com uma fatia sentir-me-ia no paraíso :)
Beijinho

Leonor disse...

Este mesmo, Ilídia.
Também fiz um invertido de pêssego que está ai para baixo mas prefiro este. Já estou a pensar numas variações para o Outono.
É pena ainda não conseguirmos partilhar estas coisas de outra maneira e, para que conste, não estás sozinha, o meu jantar também foi parco por causa da tal equação :)))
Beijinhos

são33 disse...

GOSTO MUITO DE BOLOS COM FRUTA E COM AMEIXA FICAM UMA DELICIA.
O TEU FICOU LINDO, IA ADORAR.
BJS

Leonor disse...

Obrigada, São. Devíamos fazer um encontro gastronómico dos blogues e cada um levar a sua iguaria :)
Beijinhos